Desde 2014, mais de 36000 artigos.
,/2019

Vítima de incêndio no HEM morre após dias internado

Polícia
15 de abril de 2019

O paciente Diego Alexandre Carvalho Cardoso, de 34 anos, não resistiu aos ferimentos de queimaduras e morreu na madrugada deste domingo (14) na Santa Casa de Marília.

Ele foi transferido para o hospital em decorrência dos graves ferimentos causados em um incêndio na ala de dependentes químicos no Hospital Espírita de Marília (HEM), ocorrido no dia 7 deste mês.

O incêndio fez duas vítimas, Diego Cardoso e outro paciente, que não teve a identidade revelada e foi transferido para Unidade de Queimados de Catanduva, distante 190 quilômetros de Marília.

O primeiro diagnóstico divulgado pelo Hospital das Clínicas, responsável pelo atendimento inicial, comunicou que o estado dos pacientes era gravíssimo.

“Ambos os pacientes receberam procedimentos de Suporte Avançado de Vida e curativos com avaliação especializada da Equipe de Emergência e Cirurgia Plástica. Eles tiveram 45% e 35% da Superfície Corporal queimada respectivamente, incluindo queimadura das vias respiratórias”, comunicou o HC.

Diego Cardoso foi velado na sala 06 do Velório Municipal e o sepultamento ocorreu também neste domingo no Cemitério da Saudade de Marília.

Incêndio criminoso

Paciente do Hospital Espírita de Marília ateou fogo na ala masculina de dependentes químicos (Foto: Divulgação)

A diretoria do HEM abriu uma sindicância para apurar o incêndio na unidade.

Segundo a assessoria do hospital, o incêndio foi provocado por um paciente que não aceitava o tratamento e tentava fugir do local, situado na rua Dr. Joaquim de Abreu Sampaio Vidal, zona Oeste da cidade.

“Pelo que foi apurado até agora, outro paciente – que foi internado compulsoriamente pela família – nos últimos dias vinha tentando de todas as maneiras fugir pois não aceitava o tratamento. Revoltado com essa situação, ele ateou fogo num colchão, utilizando um isqueiro. As chamas acabaram provocando queimaduras em outros dois pacientes que também inalaram fumaça”, disse a assessoria do HEM em nota.

A sindicância investiga como o paciente teve acesso ao isqueiro utilizado no incêndio, mas até a publicação desta reportagem nenhum resultado foi divulgado.

O autor do crime está internado em um hospital psiquiátrico da região por ordem judicial. A Polícia Civil também está apurando os fatos ocorridos no HEM. O Marília Notícia acompanha o caso.