Desde 2014, mais de 27000 artigos.
,/2018

Vacinação contra gripe começa na rede privada

Cidade
13 de abril de 2018

A vacinação contra a gripe já começou na rede privada brasileira; em Goiás a situação assusta.

A vacinação contra a gripe já começou na rede privada brasileira em meio a notícias de um possível surto de H3N2, subtipo da influenza A. O alarde é disseminado em grupos de WhatsApp.

Especialistas ouvidos dizem que não há motivo para corre-corre em Marília, mas a busca por imunização é recomendada para toda a população – como já ocorre em todos os anos.

Segundo o Ministério da Saúde, foram identificados 57 casos de H3N2 no Brasil entre 1.º de janeiro a 31 de março, dos quais 10 resultaram em mortes.

No mesmo período do ano passado, foram identificados 158 casos, com 20 óbitos. No Estado de São Paulo, dos 51 casos graves de gripe em 2018, 18 eram de H3N2, e, das 11 mortes, três foram ligadas ao subtipo.

A campanha de vacinação na rede pública deve começar em 23 de abril para grupos de risco, o que inclui idosos acima de 60 anos, gestantes e crianças de 6 meses a 5 anos.

O temor vem do recente surto do H3N2 nos Estados Unidos, que atingiu ao menos 30 mil pessoas desde outubro, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

A vacinação na rede pública começa apenas no dia 23 de abril para grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Situação crítica em Goiás

Em Goiás, milhares de idosos, além de trabalhadores da saúde e pessoas com doenças cardíacas e respiratórias graves, formaram filas que deram a volta em quarteirões, nesta sexta-feira (13), em busca da vacina contra a gripe H1N1.

Em alguns locais, na Grande Goiânia, havia fila desde às 2h. As doses começaram a ser aplicadas nesta manhã, dez dias antes do lançamento da mobilização do Ministério da Saúde.

De acordo com o último boletim do governo local, divulgado no dia 10 de abril, já foram confirmados 64 casos de H1N1 em 15 cidades do estado este ano. A pasta informou contabilizar apenas casos graves, já que a notificação da doença deixou de ser compulsória em 2012.

Até então, oito mortes tinham sido confirmadas. O nono caso foi informado ao G1 pela Prefeitura de Anápolis nesta quinta-feira (12) e vai ser anexado ao próximo boletim.

Imunne

Já referência em Marília e toda região, a Imunne Centro de Vacinação se antecipou mais uma vez e já disponibiliza as novas vacinas contra a gripe na cidade.

“Novamente a gente sai na frente trazendo a vacina tetravalente. Todos os produtos imunobiológicos da Imunne são comprados de fornecedores credenciados pela Anvisa (Agência Nacional da Vigilância Sanitária), o que garante total segurança à população”, explica Érico Fabrício, um dos sócios da Imunne.

Vale lembrar que Marília registrou 63 casos de pessoas doentes com os subtipos da gripe influenza A, em 2016, além de 20 mortes por causa da doença. Em 2017 o número também foi alto e preocupou as autoridades.

Tecnologia e vacina em casa

Atualmente a Imunne é considerada o mais moderno centro de imunização de Marília e região. A clínica possui uma câmara fria com sistema de emergência. Em caso de falta de energia, o equipamento telefona automaticamente para um responsável da empresa para avisar sobre o problema e ainda funciona por mais 36 horas. Isso preserva a temperatura ideal das vacinas, mantendo a qualidade e segurança.

Outro fator que chama a atenção é a utilização de um equipamento tecnológico chamado ‘Abelhinha’, que utiliza vibrações e baixas temperaturas para confundir os nervos do corpo, mudando o foco de atenção da agulhada e acabando com o estresse dos pequenos.

“Para aqueles tem dificuldade de deslocamento ou preferem fazer a imunização em sua residência, nós temos um serviço chamado Prime. Nós temos uma câmara fria portátil com as vacinas e ambulatório móvel, onde vamos até a casa do cliente. Para isso é só agendar pelos nossos telefones”, finaliza o representante da Imunne.

Contato

A Imunne Centro de Vacinação fica na rua Thomaz Gonzaga, 185, Jardim Maria Izabel. Os telefones para contato são: (14) 3316-7010 ou 9 8144-6770 (Whatsapp).