Desde 2014, mais de 65000 artigos.
,/2022

Sinfônica de Marília busca apoio de empresários

Cidade
22 de novembro de 2021

Apresentação da Sinfônica de Marília no Teatro Municipal (Foto: Divulgação/Paulo Perez)

A Secretaria Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura publicou no Diário Oficial da União (DOU) a homologação – após análise e aprovação – de um projeto apresentado pela Associação Filarmônica Vivace de Marília.

O grupo poderá captar até R$ 199,9 mil para viabilizar quatro espetáculos na cidade, além de oficinas, ensaios e outras atividades.

A destinação de parte do imposto devido é possível por meio do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), popularmente conhecido como “Lei Rouanet”. O projeto é a única iniciativa artística mariliense habilitada na área musical, em 2021.

Músicos iniciaram organização há quatro anos (Foto: Divulgação/Paulo Perez)

O prazo para captação de recursos junto às empresas começou em 11 de novembro e termina no dia 31 de dezembro. A Associação entrou com pedido de prorrogação, mas espera que o tempo seja suficiente para conquistar apoiadores.

A psicóloga Gisele Demarchi, presidente da entidade, explica que a homologação do projeto já premia mais de quatro anos de trabalho, desde que a organização foi iniciada, inicialmente sob o nome de Orquestra Sinfônica de Marília.

A notícia da homologação gerou expectativas, e o grupo já tem algumas reuniões agendadas com empresários, mas ainda precisa consolidar parcerias.

“É uma oportunidade que Marília tem de manter estes recursos [impostos federais] na cidade e financiar a nossa cultura, promover música de qualidade para as pessoas, apoio a artistas e valorização da nossa arte”, destaca Gisele.

Espetáculo em Marília levou grande público ao teatro (Foto: Divulgação)

Gisele, que estuda piano e flauta, é uma espécie de regente administrativa da Orquestra, que tem à frente o maestro Emiliano Patarra. O projeto habilitado a captar recursos é intitulado “Luz para os nossos ouvidos”, com previsão de quatro concertos sinfônicos.

O plano de trabalho deve envolver entre 50 e 55 músicos, com espetáculos no Teatro do Sagrado, devido à maior capacidade e necessidade de distanciamento social.

Com captação bem-sucedida e autorização para acesso aos recursos, a Associação irá agendar as apresentações, que terão que oferecer 10% dos assentos aos patrocinadores, 40% para população carente e 50% poderão ser vendidos ao custo de R$ 20 o ingresso inteiro e R$ 10 a meia-entrada.

Estão previstos concertos sinfônicos, um concerto didático, duas oficinas pedagógicas musicais, um masterclasse e um ensaio geral aberto. O objetivo é que as atividades aconteçam em 2022. Mas, para isso, os músicos esperam sensibilizar empresários locais.

Os recursos arrecadados nos eventos serão destinados ao fortalecimento das ações da Associação, que atua pela difusão da arte, sem fins lucrativos. Interessados em conhecer o trabalho e destinar valores do imposto de renda podem fazer contato pelo telefone (14) 9 9714-4697 [clique aqui para iniciar uma conversa].

Quer receber notícias no seu WhatsApp? Clique aqui!  Estamos no Telegram também, entre aqui.