Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Secretária Municipal é envolvida em série de irregularidades

Cidade
07 de agosto de 2014
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Renata e Camarinha, na época em que ela era prefeita de Vera Cruz e ele deputado estadual

A Câmara Municipal de Vera Cruz manteve a rejeição das contas da ex-prefeita Renata Devito (PSDB). Atualmente, ela ocupa a Secretaria de Governo, Trabalho e Inclusão na Administração Municipal de Marília.

Por cinco votos contra três, os vereadores acataram o parecer do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que havia rejeitado as contas de Devito referente ao exercício de 2011. Os parlamentares rejeitaram parecer da Comissão de Tributação e Finanças, que era contrário ao parecer do TCE e beneficiaria a ex-prefeita.

A prestação e contas de 2010/11 envolve o Hospital Gota de Leite de Marília, que havia sido contratado por Renata Devito para prestar serviços à população.

Para nomear Devito ao cargo em comissão de Secretária Municipal de Governo, Trabalho e Inclusão, foi necessária uma mudança na legislação, já que, anteriormente, era exigido que os secretários tivessem curso superior completo. Após a mudança na lei aprovada na sessão da Câmara do dia 2 de junho, a exigência é apenas de nível médio. O projeto de lei foi proposto pela própria Prefeitura.

Renata foi ainda notificada duas vezes pelo TCE sobre possível irregularidade em uma obra de pavimentação realizada em 2004. Na época, o marido dela, Antônio Rodolfo Devito, era o prefeito Vera Cruz. Ela chegou a ser multada em R$ 1,7 mil pelo TCE. A Comissão de Obras do Legislativo da cidade vizinha apontou a suspeita de superfaturamento na obra. O desvio teria sido de cerca de R$ 36 mil. O processo ainda cabe recurso.