Desde 2014, mais de 43000 artigos.
,/2020

Saúde redobra vigilância contra a dengue

Cidade
21 de janeiro de 2020

Nesta terça-feira teve reunião da Vigilância, coordenada pelo secretário municipal da Saúde; cidade promove manejo e treinamento, além de revisar plano de contingência. (Foto: Mauro Abreu)

A população do bairro Argolo Ferrão, na zona oeste da cidade, está organizando junto com a Prefeitura de Marília uma ação de limpeza para este sábado, dia 25. Aumento no número de casos de dengue neste início de ano mobilizam moradores e a equipe da USF (Unidade Saúde da Família) do bairro.

Nesta terça-feira, dia 21, a reunião periódica da Vigilância em Saúde foi ampliada. Os técnicos da Secretaria Municipal da Saúde discutiram estratégias com o titular da pasta, Ricardo Mustafá, e com a coordenadora de serviços administrativos, Ednalva Nascimento.

“O prefeito Daniel Alonso tem nos dado o respaldo necessário e não vamos dar trégua para a dengue. Importante lembrar que as prefeituras não estão recebendo produtos químicos que eram fornecidos pelo Ministério da Saúde para matar os mosquitos adultos e as larvas. Nossa luta, junto com a população, é para não deixar o Aedes nascer”, disse o secretário.

NOTIFICAÇÕES

A supervisora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde, Alessandra Arrigoni Mosquini, apresentou a Mustafá os dados mais recentes relativos à dengue na cidade. Até a última sexta-feira, dia 17, foram confirmados sete casos positivos.

O total de notificações está em 126, conforme o boletim. “Algumas pessoas não sabem interpretar esse número e podem considerar um grande problema. Na verdade, é um importante indicativo de que nossas equipes estão trabalhando corretamente, em alerta. Em outras palavras: todo caso suspeito está sendo registrado. Não estamos deixando passar. Se der negativo, melhor, mas estamos atentos aos sintomas”, disse Alessandra.

Ela destacou a equipe da USF Argolo Ferrão, onde foram registrados 35 casos suspeitos. “A equipe de saúde está aplicando o protocolo e mais: fazendo muita busca ativa, ligando para os moradores, conversando muito com os pacientes, intervindo no cenário”, destacou a supervisora da Vigilância.

Destaque também para os serviços privados de saúde do município. “Os hospitais e pronto atendimento particulares estão notificando mais (na comparação com os últimos anos), também estão colhendo exames rapidamente, estão cumprindo adequadamente portaria que exige isso dos planos de saúde”, reformou Alessandra.

DEVER DE CASA

Observando o elevado número de casos suspeitos, os moradores do bairro Argolo Ferrão firmaram parceria com a Prefeitura, através das secretarias de Saúde e de Meio Ambiente e Limpeza Pública. O Poder Público irá fornecer um caminhão e também insumos (luvas, equipamentos) para uma limpeza pontual no bairro.

“Esse é um exemplo de como a população pode se mobilizar. Começa dentro da nossa casa. Será um ano atípico. Os pesquisadores apontam que o Estado de São Paulo vai enfrentar o sorotipo dois da doença, que pode se manifestar mais grave, principalmente em quem já teve dengue. Todos sabemos da grande epidemia de 2015 e estamos agindo antecipadamente, para que esse risco passe longe de Marília”, disse o secretário municipal da Saúde.