Desde 2014, mais de 33000 artigos.
,/2019

Prefeitura economizou R$ 2,8 mi com menos comissionados

Cidade
15 de março de 2019

Secretário da Fazenda, Levi Gomes, fala em economia de R$ 2,8 milhões com comissionados na atual gestão (Foto: Divulgação)

O governo Daniel Alonso (PSDB) afirma que economizou aproximadamente R$ 2,8 milhões desde o começo de 2017 com cortes no número de cargos comissionados. A informação repassada é do secretário da Fazenda, Levi Gomes.

O levantamento foi feito a pedido do Marília Notícia por conta de polêmicas recentes envolvendo a criação de novos cargos desse tipo, que são ocupados por livre nomeação do chefe do Executivo. Ou seja, sem concurso público.

De acordo com Levi, em novembro de 2016 eram 145 cargos comissionados na Prefeitura de Marília, ao custo de R$ 616 mil por mês.

Em 2017 a atual gestão teria realizado cortes que fizeram chegar em novembro daquele ano a 115 comissionados ao custo de R$ 520 mil mensais.

Já no mesmo mês do ano passado a administração teria chegado aos 106 cargos de livre nomeação (R$ 495 mil). Agora, os números voltam a crescer e geram críticas, pois em campanha o prefeito disse ser contra esse tipo de cargo.

Novos comissionados

Nas últimas semanas a Câmara de Marília aprovou a criação de novos 80 cargos em comissão em uma reforma administrativa que teve como explicação a instituição de uma nova pasta, a Secretaria de Tecnologia da Informação.

Ao mesmo tempo vereadores que votaram contra dizem se tratar de uma manobra para mudar a nomenclatura de cargos na mira de uma ação de inconstitucionalidade.

É esperada a votação nas próximas sessões do Legislativo de outro projeto que extingue 69 cargos se exigência de concurso. É exatamente o mesmo número questionado no Tribunal de Justiça pelo Ministério Público.

Com a criação de 80 cargos e extinção de 69, Marília passará a contar com ao menos 11 novas vagas.

Indefinição

Levi, no entanto, explica que a reforma administrativa ainda está em andamento e que devem ser fixados cerca de 115 cargos em comissão. “Alguns deve ser suprimidos ainda”, comenta.

Os gastos mensais, estima Levi, podem chegar próximo de R$ 540 mil. “Mas só saberemos com certeza em abril, acredito”.

Quer dizer, ainda não é possível saber exatamente com quantos cargos desse tipo o Executivo municipal passará a ter. A última atualização do Portal da Transparência, de 13 de março, indica a existência de 112.

Novos ocupantes para cargos comissionados já foram nomeados nesta quinta-feira (15) e ainda não estão contabilizados no canal oficial. Outras pessoas foram nomeadas dias antes e alguns funcionários devem continuar sendo remanejados nos próximos dias.