Desde 2014, mais de 41000 artigos.
,/2019

Doria ignora apelo e Artesp confirma sete novos pedágios

Cidade
25 de julho de 2019

Apesar de todo o apelo local ao governo do Estado, o edital para concessão da rodovia SP-294 para iniciativa privada foi lançado nesta quarta-feira (24) e mantém cinco praças de pedágio entre Panorama e Marília e mais duas até Bauru. Os valores ainda não estão definidos.

Políticos e membros da sociedade civil recorreram por diversas vias na tentativa de rever a localização das barreiras de cobrança.

Em audiência pública realizada em Marília após pressão do Ministério Público Estadual e Federal essa foi, inclusive, a principal demanda.

Mesmo assim a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) ignorou o clamor regional, que envolve a expectativa de aumento no custo da logística e em toda a cadeia econômica envolvendo as cidades próximas.

Por outro lado, segundo a Artesp, o projeto foi alterado para incluir a construção de marginais em trechos da rodovia SP-294 em Marília, o que seria um pedido coletado na audiência pública realizada na cidade.

Estão previstas as construções de estradas marginais em diversos pontos da SP-294 (veja tabela com referências abaixo) e duplicação de quase 20 quilômetros entre Marília e Pompéia.

Para Pompéia também existe outra obra de interesse regional prevista, um contorno urbano de quase 10 quilômetros entre aquela cidade e Paulópolis.

Maior concessão

O trecho da SP-294 que passa por Marília faz parte concorrência internacional para concessão do Lote Piracicaba – Panorama, a primeira concessão rodoviária do governador João Doria (PSDB).

A previsão de investimentos é de R$ 14 bilhões em obras a serem realizadas ao longo de 30 anos de contrato.

No total são 1.273 quilômetros trechos das rodovias SP-304, SP-308, SP-191, SP-197, SP-310, SP-225, SP-261, SP-293, SP-331, SP-294, SP-284 e SP-425 que cortam 62 municípios.

O edital prevê inovações do ponto de vista econômico, tecnológico e de segurança viária. O modelo tarifário da nova licitação leva a uma tarifa quilométrica 23% menor que a praticada pela Centrovias atualmente.

Haverá desconto de 5% para os usuários do pagamento automático. Além disso, a grande inovação tarifária da nova concessão é o Desconto de Usuário Frequente (DUF), modelo inédito no Brasil.

Dentro de um mês haverá descontos progressivos em cada passagem, conforme o sentido da viagem, até o limite de 30 viagens – no mês seguinte os descontos são iniciados novamente.