Desde 2014, mais de 49000 artigos.
,/2020

Motorola Razr: empresa apresenta sucessor do V3 com tela dobrável

Tecnologia
14 de novembro de 2019

A Motorola apresentou nesta quinta-feira, 14, seu novo celular, que leva o nome de Razr. Sucessor espiritual do popular V3, que fez sucesso nos anos 2000, o aparelho é a aposta da marca da Lenovo para entrar no mercado de telas dobráveis e competir com o Samsung Galaxy Fold e o Huawei Mate X. Com preço surgerido de 1,5 mil dólares (cerca de R$ 6,5 mil) nos Estados Unidos, o celular deve chegar ao Brasil em janeiro de 2020.

Ao contrário dos aparelhos das outras marcas, que são dobráveis na horizontal e viram uma espécie de tablet quando são desobrados, a Motorola tentou montar um celular mais compacto, que se dobra na direção vertical, e que traga comodidade no bolso. Com tela interativa, o Razr conta com um display externo de 2,6 polegadas sensível ao toque, lembrando a clássica tela do V3.

Apostando no design arrojado e que remete à nostalgia, as especificações técnicas do Razr estão entre celulares intermediários e os de ponta que estão disponíveis no mercado atualmente. O processador Snapdragon 710 não é o mais potente da Qualcomm, os 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento estão longe de ser o padrão da indústria para celulares premium.

O Razr conta com somente duas câmeras, uma principal de 16 megapixels e outra frontal de 5 megapixels, que também são superados por outros concorrentes. Destaque fica com a câmera principal podendo ser utilizada para selfies quando o aparelho estiver dobrado. O celular vem com o sistema operacional Android 9 Pie e bateria de 2.510 mAh, com o carregador Turbo Power que é padrão nos aparelhos da Motorola.

Ele não terá resistência à água, mas a companhia afirma em seu site oficial que ele conta com uma proteção repelente na sua face externa para protegê-lo de gotas e eventuais espirros de chuva.

O mercado já esperava desde o primeiro semestre deste ano que a Motorola fosse apostar em um celular com tela flexível e uma série de vazamentos, o maior deles no fim de outubro, pelo jornalista norte-americano Evan Blass, confirmou as especulações.

Celulares flexíveis são a próxima aposta da indústria de celulares, mas ela esbarra em problemas: a sul-coreana Samsung teve uma série de problemas com a resistência da tela do Galaxy Fold, o que adiou o lançamento do Mate X pela Huawei.