Desde 2014, mais de 42000 artigos.
,/2020

Marília registra uma pessoa desaparecida a cada dois dias

Polícia
30 de novembro de 2019

Marília teve em média um registro de pessoa desaparecida por meio de boletim de ocorrência a cada dois dias desde o começo do ano até o dia 31 de outubro. Foram 157 casos de desaparecimento durante o período.

As informações constam em bancos de dados obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI) junto à Polícia Civil e tornados públicos por meio do projeto Fiquem Sabendo.

No mesmo período foram registrados apenas 19 boletins de ocorrência sobre o encontro de pessoas. Mas isso não quer dizer que todos os outros casos seguem com as pessoas desaparecidas.

Em alguns deles isso pode acontecer, mas nem sempre quem registrou o desaparecimento de alguém volta até o plantão policial para informar quando a pessoa é localizada.

Existem alguns indivíduos na lista que inclusive desapareceram duas vezes durante o período.

Durante todo o ano passado foram registrados 142 boletins de ocorrência sobre desaparecimentos. Ou seja, em dez meses de 2019 a quantidade de casos já ultrapassou a de 2018.

Em relação aos registros de pessoas encontradas, no ano passado foram 22 boletins de ocorrência.

Perfil dos desaparecidos

Em relação aos casos de 2019, 65,5% dos desaparecidos eram homens e 28% de todas as ocorrências envolvem menores de 18 anos. Praticamente o mesmo percentual abrange pessoas com até 30 anos.

Depois disso, quanto mais elevada a faixa etária, menos indivíduos desaparecidos constam na lista. Acima dos 60 anos, por exemplo, foram registrados apenas seis sumiços este ano.

Entre os desaparecidos de 2019, 23% estavam na zona rural. Nos casos que envolvem a área urbana, quase 10% se concentra o Alto Cafezal. Em seguida, vem a chamada prolongação do bairro Palmital, com 5,7% das ocorrências de desaparecimento.