Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Marília fica mal posicionada em ranking de cidades sustentáveis

Cidade
13 de julho de 2022

Marília ficou na 1.225ª posição do ranking nacional, com 51,90 pontos (Arte: Reprodução)

O Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades divulgado na última sexta-feira (8) colocou Marília na 1.225ª posição do ranking nacional, com 51,90 pontos. Levando em consideração apenas as cidades do Estado de São Paulo, o município ficou em 567º lugar.

Os municípios são classificados pela pontuação geral, que mede o progresso total para o cumprimento de todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs).

A iniciativa fez a classificação de todos os 5.570 municípios brasileiros, com destaque para o Estado de São Paulo, maior economia do país, que ficou com 23 das 25 primeiras posições. O top 10 é integralmente formado por representantes paulistas, mas Marília ficou longe de uma boa pontuação no ranking.

Os dados são de 2020, e a expectativa é que o município melhore a pontuação nos próximos anos. No ranking atual, a pior pontuação da cidade entre os 17 ODSs foi o de proteger a vida aquática, com nota zero. O indicador 14 prevê a questão do esgoto tratado antes de chegar aos rios, córregos e nascentes. Marília não tratava o esgoto, mas agora já conta com todas as estações de tratamento em funcionamento. O indicador deve subir nas próximas análises.

Outros pontos deixaram a desejar, como igualdade de gênero, com 26,08 pontos; proteger a vida terrestre, com 26,91; parcerias para a implementação dos objetivos, com 30,65; produção e consumo responsáveis, com 33,33 pontos; e erradicar a fome, com 42 pontos, ficaram abaixo dos 50 pontos.

As melhores pontuações de Marília ficaram nos itens de energias renováveis e acessíveis, com 81,31 pontos; água potável e saneamento, com 78,84 pontos; indústria, inovação e infraestruturas, com 77,62; e ação climática, com pontuação de 77,07.

Os quesitos saúde de qualidade, com 67,67 pontos; educação de qualidade, com 60,85; paz, justiça e instituições eficazes, com 59,66; cidades e comunidades sustentáveis, com 57,33; reduzir as desigualdades, com 56,94; erradicar a pobreza, com 53,53, e trabalho digno e crescimento econômico, com 52,56 pontos, ajudaram a cidade na pontuação.

Entre as cidades da região, Borá (distante 88 quilômetros de distância de Marília), menor cidade do Estado de São Paulo e uma das menores do Brasil, com apenas 839 habitantes, segundo estimativa do IBGE, ficou em 10º lugar do país, com 63,45 pontos.

Piratininga ficou em 36º lugar no ranking nacional, com 61,97 pontos. Assis ficou em 42º lugar, com 61,70 pontos. Garça ocupou a 97ª posição no país, com 60,30 pontos, e Pompeia em 98º lugar, com 60,27 pontos.