Desde 2014, mais de 35000 artigos.
,/2019

Jovem de 19 anos é encontrada morta pela família

Polícia
27 de fevereiro de 2019

A estudante Letícia da Cunha Meleiro, de 19 anos, foi encontrada morta pela família na manhã desta terça-feira (26) no Núcleo Habitacional Alcides Matiuzzi, zona Norte de Marília.

Segundo o Boletim de Ocorrência registrado, a jovem foi encontrada já sem vida por volta das 7h30, caída ao lado do sofá da sala de sua casa, localizada na rua Arthur Beline.

O corpo da estudante foi encontrado por sua mãe, que chamou o filho para tentar reanima-la, realizando inclusive o procedimento de desfibrilação.

Quando a Perícia da Polícia Técnico Científica chegou ao endereço, a vítima já estava no sofá da residência e a família apresentou alguns medicamentos que possivelmente foram ingeridos pela estudante.

Letícia teria consumido mais de duas cartelas de medicamentos. O corpo não apresentava sinais de violência.

Conforme os familiares, a vítima era dependente química e já tinha internações no Hospital Espírita de Marília (HEM) para desintoxicação.

Diante dos fatos, uma ocorrência de “morte suspeita” foi elaborada, pois as evidências localizadas não apontam com exatidão que houve suicídio, sequer se houve consumo dos medicamentos apresentados.

O corpo de Letícia foi encaminhado diretamente para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame necroscópico, que indicará se ela ingeriu os medicamentos citados na reportagem.

O velório da estudante ocorreu no Parque das Orquídeas, onde também ocorreu o sepultamento às 10h30 desta quarta-feira (27).

Número preocupante

Caso seja confirmado, Leticia Meleiro será o sétimo caso de suicídio consumado ocorrido somente neste ano.

De acordo com a secretaria da Saúde de Marília, somente já foram registrados seis casos de suicídio em 2019.

O número representa mais de 30% do total de casos ocorridos no ano passado, quando 18 suicídios foram notificados.

Grupo de ajuda

Marília conta com o Grupo de Prevenção ao Suicídio de Marília, que oferece palestras, rodas de conversas e atendimento psicológico social.

O projeto de Acolhimento aos Sobreviventes Enlutados por Suicídio trabalha em grupo com os familiares e amigos que perderam pessoas queridas por suicídio, que funciona toda terceira quinta-feira do mês na Faculdade Sul Americana, localizada na rua 4 de abril, 51.

Para outras informações dos projetos, basta entrar em contato pelo (14) 9-9789-0927.

Viver vale a pena

Vale lembrar que o  Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

O contato pode ser feito pelo telefone 188 ou pelos outros canais disponíveis no site, que pode ser acessado [aqui].