Desde 2014, mais de 49000 artigos.
,/2020

Huawei supera Samsung em venda de celulares

Tecnologia
31 de julho de 2020

A chinesa Huawei conquistou o título de maior vendedora de smartphones do mundo no segundo trimestre, batendo a Samsung e ressaltando a resiliência do mercado chinês – mesmo quando a demanda global por telefones caiu em meio à pandemia. A Huawei vendeu 55,8 milhões de dispositivos no período de abril a junho, superando os 53,7 milhões da Samsung, segundo dados da empresa de pesquisa Canalys.

A empresa chinesa sentiu o impacto das sanções dos EUA que interromperam seus negócios no exterior, mas os números mais recentes mostram seu crescente domínio no mercado doméstico. A Huawei agora vende quase dois terços de seus aparelhos na China, que sofreu um ataque precoce da pandemia de coronavírus, mas desde então recuperou terreno à medida que novos casos diminuíam. Os fabricantes de smartphones dominantes em outros países ainda estão lutando, com novos casos do vírus ainda aumentando nas últimas semanas.

As vendas da Huawei caíram 5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, enquanto a Samsung registrou uma queda de 30% devido à fraca demanda em mercados importantes, incluindo Brasil, Estados Unidos e Europa. As vendas domésticas da chinesa aumentaram 8%, mas os embarques para o exterior caíram 27% no trimestre.

“Nosso negócio demonstrou excepcional resiliência nesses tempos difíceis”, disse um porta-voz da Huawei.

A passagem da empresa como a mais vendida pode durar mesmo depois que outros mercados se recuperem, disse à agência de notícias Reuters um funcionário sênior da Huawei com conhecimento do assunto.

A Samsung disse na quinta-feira, 30, que espera que a demanda por smartphones seja retomada no segundo semestre de 2020.

Os Estados Unidos impediram efetivamente a Huawei de usar os serviços do Google, prejudicando a atratividade dos telefones da empresa chinesa no exterior e limitando seu acesso à chips cruciais para a rede 5G.

A S&P Global Ratings disse em um relatório na quarta-feira, 29, que as mais recentes restrições à Huawei podem acabar com US$ 25 bilhões em receita de várias empresas asiáticas. A Huawei ainda não divulgou publicamente o impacto que as restrições terão em suas operações.

Ainda não está claro quanto das vendas da Huawei no segundo trimestre foram impulsionadas por seus smartphones 5G e modelos de última geração, disse Nicole Peng, vice-presidente de mobilidade da Canalys.