Desde 2014, mais de 69000 artigos.
,/2022

Homem faz sexo em frente de casa, é criticado e bate na mãe

Polícia
24 de janeiro de 2022

O servente Alex Pereira da Silva, de 31 anos, foi preso por violência doméstica, lesão corporal e dano na madrugada desta segunda-feira (24), no bairro Banzato, zona Leste de Marília.

A Polícia Militar foi acionada, às 2h16, com a informação de violência familiar. No local, a vítima, uma mulher de 55 anos, contou que tinha sido agredida pelo filho com socos, chutes e empurrões. Ela estava com hematomas pelo corpo.

A vítima disse que o filho chegou em casa alterado pelo uso de drogas e colocou um colchão na frente do imóvel, onde passou a fazer sexo com a namorada.

A mulher foi alertada pelos vizinhos e chamou a atenção do filho, que se revoltou e começou a agredi-la. Ele ainda danificou o guarda-roupas e a porta do quarto dela.

Alex foi contido pelo irmão. O servente acabou preso e encaminhado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde permaneceu à disposição da Justiça.

AMEAÇA COM FACA

Na noite de domingo (23), foi preso o pedreiro Reginaldo Ribeiro da Silva, de 41 anos, por violência doméstica, ameaça, lesão corporal e vias de fato, no Jardim Planalto, zona Sul.

A PM foi acionada às 21h. No endereço, uma dona de casa, de 44 anos, afirmou ser casada com o acusado há dez anos.

Com ele, a mulher tem dois filhos, um deles é um servente, de 21 anos. A dona de casa disse que o pedreiro tem usado bebida alcóolica e consumido drogas. Neste domingo, ele estava alterado, quando iniciou uma discussão.

Reginaldo desferiu um soco no braço da mulher e o filho chegou para socorrer a mãe, sendo também agredido com um soco no rosto.

O pedreiro ainda teria se apossado de uma faca de cozinha e passado a ameaçar a mulher e o filho. O acusado causou danos em janelas e portas e em um veículo, que estava estacionado na garagem.

Reginaldo fugiu antes da chegada da viatura, pulando casas vizinhas, mas acabou detido na região.

O homem foi encaminhado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ) e permaneceu à disposição da Justiça.