Desde 2014, mais de 43000 artigos.
,/2020

Homem acusado de assassinar menina Emanuelle morre na cadeia

Regional
15 de janeiro de 2020

Aguinaldo foi encontrado morto no CDP de Cerqueira César (Foto: Arquivo Pessoal)

O acusado de matar a pequena Emanuelle Pestana de Castro, de oito anos, supostamente cometeu suicídio na madrugada desta quarta-feira (15). Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, morreu no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cerqueira Cesar (distante 182 quilômetros de Marília).

Ele havia confessado, durante depoimento à polícia, que matou a menina por vingança contra a família da vítima. Ele morava próximo da casa da menina.

Emanuelle estava desaparecida desde a última sexta-feira (10), quando foi vista brincando em uma praça na cidade de Chavantes (distante 112 quilômetros de Marília).

O corpo da garota foi localizado por volta das 23h de segunda-feira (13), em uma área de mata na Fazenda Santana Nova, zona rural do município da região.

A polícia foi até o local indicado por Aguinaldo e após horas de buscas encontrou Emanuelle morta ao lado de um córrego.

Aguinaldo teria se enforcado com um lençol, segundo informações da polícia. O corpo dele foi levado para o IML de Avaré, ainda não há informações sobre o velório e enterro.

O Marília Notícia pediu nota para a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), que informou “que por volta das 05h de hoje (15), ao realizar a contagem de praxe para a passagem do plantão, foi constatado que o preso Aguinaldo Guilherme Assunção realizou um atentado contra sua própria vida utilizando um lençol que lhe foi entregue junto com seus pertences pela Unidade e consequentemente vindo à óbito. A Secretaria ressalta que o detento estava sozinho em sua cela devido a grande repercussão do delito realizado pelo mesmo. Nesta data, a cela permanecerá isolada para a perícia para mais esclarecimentos sobre o caso. A Unidade está entrando em contato com os familiares do preso para avisá-los do óbito e para que tomem as devidas providências”.

Emanuelle foi morta com 13 facadas (Foto: Arquivo Pessoal)

13 facadas

Aguinaldo contou à polícia que matou por vingança, já que a mãe dela não deixava a menina brincar com o enteado dele.

O corpo da criança foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde um exame de corpo de delito vai esclarecer se houve abuso sexual. Aguinaldo foi preso e encaminhado para uma cadeia da região.

Foram identificadas marcas de faca pelo corpo. A princípio a polícia havia dito que seria uma nas costas e três no peito, porém o laudo apontou que ao todo foram 13 ferimentos, sendo oito nas costas e o restante no peito.

Após levantar imagens de circuito de monitoramento ao redor da praça onde Emanuelle brincava quando desapareceu, a polícia descobriu que Aguinaldo aparecia duas vezes no vídeo. No mesmo dia, ele aparece cada vez com uma roupa diferente.

O homem foi interrogado nesta segunda e em um primeiro momento negou saber qualquer informação sobre o desaparecimento da menina, porém mais tarde acabou confessando o crime.

Emanuelle foi sepultada sob forte comoção na tarde de ontem, no Cemitério de Irapé, distrito de Chavantes.