Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Opinião | A culpa é de Bolsonaro, só não vê quem não quer

Coluna
14 de abril de 2021

Se você ainda não conseguiu entender que a culpa da maioria das mortes por Covid-19 em Marília e no Brasil é do presidente Jair Bolsonaro, te dou uma dica simples: abra os olhos!

Bolsonaro ignorou a vacina por muito tempo, comete toda semana crimes de responsabilidade, ameaça as instituições do Estado de Direito, debocha da pandemia e de suas vítimas e boicota as ações do seu próprio governo.

Nosso atual presidente é um símbolo permanente de violência, insegurança e caos. Não se trata de direita, esquerda ou centro. A pandemia no Brasil se tornou uma das grandes ameaças no mundo por causa de sua irresponsabilidade criminosa.

Seu comércio está fechado? Você trabalhador está com dificuldades? Então se lembre que Bolsonaro rejeitou em 2020 a oferta de 70 milhões de doses de vacinas da Pfizer. Mais de uma vez. Lembre-se que nosso governo não foi atrás de nenhuma outra vacina sem ser a de Oxford. Lembre-se que Bolsonaro disse que não ia comprar e nem tomar a Coronavac, hoje usada em 8 a cada 10 brasileiros que receberam o imunizante.

Bolsonaro faz tudo isso agora, muito a contragosto e a conta gotas, atrasando a vida dos brasileiros e deixando que milhares de pessoas, que poderiam ter sido salvas, morram nas unidades de saúde.

Segundo levantamento recente, 1.105 cidades temem falta de oxigênio nos hospitais nos próximos dias. Não é um problema local ou um caso isolado. É um problema nacional, reflexo do descaso, irresponsabilidade e falta de capacidade de coordenação do Governo Federal. Até outro dia o problema era o kit intubação. Toda manhã um problema novo. O brasileiro não sabe se vai passar o dia triste ou com raiva (ou os dois juntos).

O Governo Federal gastou R$ 125 milhões em Tamiflu, remédio do chamado ‘kit covid’ comprovadamente ineficaz contra a doença. Com este mesmo valor, seria possível comprar 2,15 milhões de vacinas e 4,4 mil respiradores. Fora as dezenas de outros gastos e barbaridades praticadas, como os estoques de cloroquina e as férias milionárias.

Negacionismo é irresponsabilidade que gera mortes. Alguém da sua família morreu por Covid? Sinto muitíssimo e espero que você se lembre disso.

E por favor, caro leitor, não me venha com essa ladainha de ‘e o dinheiro dos governadores e prefeitos?’. Isso é história pra boi dormir. Muitos deles, apesar de enormes erros de condução, se esforçaram para minimizar os efeitos da crise. Doria, com seus 1001 defeitos, é um exemplo disso. Os leitos no Estado quadriplicaram. Foi ele quem trouxe a ‘vachina’ que salvou tanta gente.

Eu odeio ter que dizer isso, pois discordo de muitas coisas do nosso governador, mas sem o Doria estaríamos em uma situação muito pior. Comprar as vacinas é responsabilidade do Governo Federal. O Bolsonaro é que deve ser cobrado.

É óbvio que não se deve isentar a classe política brasileira, que em grande parte mostrou seu oportunismo, politizando a pandemia. Cadeia para quem se aproveitou da situação. Cadeia para quem roubou.

Tampouco deixo de criticar os outros idiotas da peste, que estão por toda parte. Enquanto alguns seguem o ‘mito’, outros fazem pancadão e churrasco para 100 pessoas em chácaras. Outros tantos furam a lenta fila da vacina. Todos esses são responsáveis, indiretamente, em parte, pelas mortes ao dar sustentação a um governo completamente irresponsável e irracional.

A melhor opção nessa altura do campeonato seria o impeachment de Bolsonaro. Só isso pode salvar o país a curto, médio e longo prazo, além de um cenário de horror eleitoral em 2022. Imagine uma disputa entre mortadelas e minions? Quem sai mais ferido é o Brasil.

Queremos menos violência, liberdade dentro da lei e um mínimo de bom senso nas ações do governo. Queremos a defesa das instituições e não de pessoas. Queremos competência. Coisa que definitivamente Bolsonaro não possui.

Como disse Luiz Felipe Pondé, só ignorantes pensam que o ‘mito’ é um conservador que honra a tradição. O discurso de ‘e o PT’ e ‘e a esquerda?’ empobrece o debate. É usado por pessoas que ainda estão com venda nos olhos.

Caro leitor, ajude a evitar que esta situação ocorra com você, seus familiares, amigos ou com qualquer brasileiro. Fique em casa se possível. Se sair, siga os cuidados básicos. Nas redes sociais, entre na onda, aumente o volume e peça a saída do presidente.

Hoje passamos de 360 mil mortes. Hoje o brasileiro mal pode trabalhar. Hoje não temos vacinas suficientes. Hoje muita gente passa fome. O que mais é preciso para o impeachment de Bolsonaro?