Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Vera Cruz vive caos na saúde e decreta estado de emergência

Regional
13 de abril de 2022

Com 61 casos de dengue confirmados e 371 sob suspeita, Vera Cruz (distante 17 quilômetros de Marília) vive uma situação de caos na saúde. Nesta terça-feira (12), o prefeito Rodolfo Silva Davoli publicou decreto que declara situação de emergência em saúde pública, devido à infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Mais cedo, antes da publicação do documento, moradores procuraram o Marília Notícia e relataram que os serviços instalados em Vera Cruz têm sido insuficientes para a demanda. A queixa é de espera excessiva principalmente no Pronto Atendimento (PA), que funciona em um antigo hospital.

A cuidadora Cláudia Maria Catarina é uma das moradoras inconformadas. No início do mês, ela levou o neto, de apenas quatro anos, até a unidade que atende urgências no município. Mas depois de esperar mais de três horas pela consulta, acabou voltando para casa sem atendimento.

O menino estava com febre. “É um absurdo não ter recurso de saúde para atender uma criança. Pagamos impostos elevados e não temos contrapartida satisfatória dos serviços públicos. Graças a Deus, meu neto melhorou, mas é angustiante ficar três horas esperando em um PA”, afirma.

Outro morador, que prefere não se identificar, é enfático. “Está um caos. Muitas famílias inteiras com dengue, muita gente. Tem muito morador voltando sem atendimento. Até na varanda da unidade de saúde, você encontra pessoas tomando soro. Não houve planejamento para prevenção”, denuncia.

Neste início de mês, o município anunciou visitas nas casas e nebulização, porém, as ações podem ter vindo tarde para conter o caos. Como resposta à crise, o município diz que pretende contratar reforços nos serviços de saúde.

Conforme os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), determinada região tem epidemia instalada quando o número de casos de dengue atinge 300 a cada 100 mil moradores. Com 10,8 mil habitantes, o limite para a classificação de epidemia em Vera Cruz é de 30 casos.

CONTRATO EMERGENCIAL

O município informou que pretende resolver o problema do gargalo no PA já nos próximos dias, com a contratação emergencial que deve ser feita, ampliando a capacidade de acolhimento no local.

Segundo a Prefeitura de Vera Cruz, as ações de prevenção e controle do mosquito estão sendo intensificadas, com visitas domiciliares e nebulização pela cidade.