Desde 2014, mais de 25000 artigos.
,/2018

Concurso Miss Gay de Marília tem inscrições abertas

Cidade
16 de Maio de 2018

2º Concurso Miss Gay 2018 de Marília tem inscrições abertas (Foto: Divulgação)

Estão abertas até dia 23 de maio as inscrições para o Concurso Miss Gay 2018 de Marília. Organizado pelo coletivo Arco-Íris e apoiado pela Secretaria Municipal da Cultura, o evento tem o objetivo de valorizar e dar visibilidade à beleza da população LGBT.

Podem se inscrever jovens de 18 a 30 anos e serão eleitos vencedores de três categorias: Miss Gay (transformistas), Miss Trans e Mister Gay.

O concurso acontecerá no dia 6 de julho no Teatro Municipal e o vencedor de cada categoria receberá a premiação no valor de R$ 500,00, faixa e coroa.

A ficha de inscrição está disponível no blog da secretaria da cultura – culturamarilia.blogspot.com.br, devendo ser encaminhada para o e-mail: [email protected]

Os interessados podem ainda obter mais informações na Secretaria da Cultura (14) 3402-6600, com Luciana.

Visibilidade 

Amanhã, dia 17 de maio, é comemorado o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia.

O secretário municipal da Cultura, André Gomes, reforça a necessidade de se pensar ações de combate ao preconceito.

“Estas parcerias com entidades LGBTT contribuem para o avanço das políticas públicas, principalmente do nosso município, por isso se faz urgente. Enquanto esta população vem sendo morta e excluída de seus direitos, sofrendo ataques de violência por conta da ignorância humana, o poder público, através da cultura, cumpre papel social de educação e humanização destas relações através de ações”, disse o secretário.

Segundo Jeferson Martini, do Coletivo Arco-Íris, “devemos nos humanizar e acabar com a cultura do ódio, da violência e do medo. Vivemos em uma época que devemos fazer justiça, devemos falar mais, e nos auto afirmar, para promover mudanças ousadas na sociedade e em busca de uma sociedade humana e democrática. Essas parcerias são bem vindas, fazendo com que todo conjunto da sociedade possa refletir e conviver respeitando toda a diversidade sexual. Isto é cidadania e inclusão.”