Desde 2014, mais de 50000 artigos.
,/2020

Aplicativo trava celular de usuário que ignora quem está ligando

Geral
31 de agosto de 2014

ignorenomore-g1A alegria dos adolescentes e jovens que costumam evitar as ligações e mensagens dos pais pode estar com os dias contados. Tudo graças à irritação de uma mãe norte-americana. Sharon Standifird costumava ser solenemente ignorada pelos filhos.

Para virar o jogo, criou o aplicativo “Ignore No More” (Ignorar Jamais, em tradução livre) para impedir o smartphone de fazer outra atividade até que contatem os pais. Ou seja: enquanto o chamado paterno não for atendido, nada de WhatsApp com os amigos, “Candy Crush”, Facebook ou YouTube.

Apesar do pouco tempo de vida, o app já chamou a atenção não só de pais, mas também de outras pessoas igualmente cansadas de serem enroladas. “Alguns pais estão usando o app para criar um ‘intervalo digital’ para seus filhos como punição, digamos, por notas ruins”, disse William Standifird, marido e parceiro na companhia de Sharon. “Outros o estão usando nos tablets durante a hora de dormir para garantir que os dispositivos não estão sendo usados tarde da noite”, completou.

A capacidade de suspender as atividades de um aparelho entrou ainda no radar de um grupo bastante particular. “Há algumas instalações de maridos e esposas ou de namorados e namoradas”, afirmou William. Para que o sistema funcione, porém, ele deve ser instalado em ambos os aparelhos.

No ano passado, um aplicativo também para Android e usado por namorados causou polêmica no Brasil e chegou a ser excluído pelo Google da Play. O programa em questão era o “Rastreador de Namorado”, que enviava ao celular de um dos cônjuges cópias dos SMS enviados, um registro das ligações e até um relatório de quando o aparelho esteve em modo avião. Na época, especialistas em direito digital atestaram que, se não houvesse consentimento, o app poderia ferir a lei 12.737, de 2012, a chamada “Lei Carolina Dieckman”. O “Ignore No More” talvez não faça apenas adolescentes serem mais atenciosos com seus pais, mas, pelo que diz William, em breve forçará namoradas e namorados saidinhos a entrarem na linha.