Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Agora com WhatsApp, celular de flip é relançado pela Nokia

Tecnologia
09 de setembro de 2019

marca finlandesa Nokia não deixa de revisitar o baú da nostalgia: nessa quinta-feira, 5, a empresa anunciou em coletiva de imprensa na feira de eletrônicos IFA 2019, em Berlim, que vai relançar mais um de seus antigos modelos no mercado europeu. A bola da vez é o Nokia 2720, um clássico “celular de flip”, com direito a teclado alfanumérico, que chegará ainda este mês às lojas por 89 euros.

O aparelho faz parte de uma coleção da Nokia, chamada Nokia Originals, que também já recuperou aparelhos como o “celular do jogo da cobrinha”, o Nokia 3310, e o “celular banana” usado no filme Matrix, o Nokia 8110.

Vale lembrar, porém, que os relançamentos fazem parte da estratégia da HMD, empresa criada por ex-funcionários da finlandesa e que arrematou, em 2016, os direitos para usar a propriedade intelectual (nome e designs) da antiga empresa, hoje dedicada apenas ao mercado de telecomunicações.

Apesar do design retrô, o que há dentro do celular é bastante atualizado: o aparelho chegará ao mercado com aplicativos como Google, Google Maps, YouTube, WhatsApp, Facebook e integração com o assistente de voz Google Assistant. Tudo graças ao sistema KaiOS, da startup americana homônima, que busca trazer os usuários de celulares básicos para a modernidade.

Do lado de dentro, o aparelho tem tela de 2,8 polegadas; já fora, uma tela de 1,3 polegadas será responsável por identificar quem está ligando para o usuário e mostrar outras notificações, que podem ser vistas ao simplesmente abrir o aparelho.

Para quem não viveu os anos 2000, é preciso dizer: fechar o aparelho de flip encerra a ligação. E se você sofre com bateria, esse pode ser um bom aparelho: a HMD promete que uma carga no Nokia 2720 renovado será suficiente para alimentar o celular por 27 dias (!). Há duas cores disponíveis: preto e cinza. A HMD ainda precisa anunciar os países em que o celular estará disponível, mas é bastante difícil que o Brasil esteja nessa lista.