Desde 2014, mais de 62000 artigos.
,/2021

Como a tecnologia pode te ajudar na perda de peso

Coluna
29 de setembro de 2021

Cada vez mais frequente nas atividades, os equipamentos eletrônicos têm auxiliado os profissionais de da educação física na medição das zonas de treinamento.

Também conhecidas como zonas de frequência cardíaca. Você sabe como elas podem ajudar?

Zona Alvo de Treinamento

MÉTRICA DE TREINO PESSOAL

Por definição, a frequência cardíaca significa o número de batimentos dentro de um minuto.

A frequência cardíaca é uma ferramenta útil se você quiser saber mais sobre seu desempenho esportivo.

Ao treinar medindo, você pode monitorar e controlar a intensidade de seus treinos mediante as zonas de frequência cardíaca.

O método mais simples e de aplicação imediata para a frequência cardíaca máxima de cada pessoa é o cálculo de Astrand.

Nas mulheres: 226 menos a idade. Por exemplo: para uma mulher de 40 anos, o cálculo é 226 – 40 = 186 pulsações.

Nos homens: 220 menos a idade. Por exemplo: para um homem de 40 anos, o cálculo é 220 – 40 = 180 pulsações.

Esse método consiste em ser mais teórico e equivalente à média, portanto, pode não ser extremamente preciso para todos.

A frequência cardíaca é uma ferramenta útil se você quiser saber mais sobre seu desempenho e adequar o programa de treino (Foto: CrossFit Marília/Divulgação)

ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA?

Zonas de FC são as conhecidas zonas de treinamento que são divididas em cinco escalas, as quais determinam uma faixa de esforço, sendo a primeira mais leve e a quinta a mais intensa.

Resumidamente, elas ajudam a determinar quando o esforço é leve, moderado ou forte.

Abaixo falarei de forma breve o que cada uma representa dentro de uma sessão de treino.

(Foto: CrossFit Marília/Divulgação)

1. ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA 1

MUITO LEVE (manutenção)

50-60% da frequência cardíaca máxima (entre 104 – 114 bpm)

Como é a sensação?

Você sente que a respiração é muito fácil e que poderia continuar por horas, já que não é feito esforço muscular significativo.

via GIPHY

2. ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA 2

LEVE (aeróbia lipolítico)

60-70% da frequência cardíaca máxima (entre 114 – 133 bpm)

Como é a sensação?

Você ainda se sente confortável, acha a respiração fácil, tem baixa sobrecarga muscular e continua sendo possível sustentar a atividade por horas.

via GIPHY

3. ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA 3

MODERADA (limiar aeróbio)

70-80% da frequência cardíaca máxima (entre 133 – 152 bpm)

Como é a sensação?

Você vai começar a respirar mais profundamente e sentir certa fadiga muscular, com esforço moderado.

via GIPHY

4. ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA 4

DIFÍCIL (zona mista)

80-90% da frequência cardíaca máxima (entre 152 – 172 bpm)

Como é a sensação?

Você sentirá fadiga intensa nos músculos e respirará pesadamente (ofegante).

via GIPHY

5. ZONA DE FREQUÊNCIA CARDÍACA 5

MUITO DIFÍCIL (esforço máximo)

90-100% da frequência cardíaca máxima (entre 172 – 191 bpm)

Como é a sensação?

Vai se sentir exausto e incapaz de sustentar o esforço por um longo período.

via GIPHY

Mesmo sabendo que a frequência cardíaca forneça uma indicação mais concisa do seu esforço, é bom lembrar que existem muitos fatores que alteram a FC, como:

  • desidratação;
  • temperatura;
  • nível de condicionamento físico;
  • ambiente

Saber em qual zona de treinamento você está, pode ajudar você a ter uma melhor performance, evoluir e manter seu corpo sempre saudável.

Dessa forma, o monitoramento das zonas de treinamento deve ser estimulado, desde que seja feita uma interpretação dos dados obtidos de forma correta, baseando-se nos critérios e recomendações científicas.

Em breve, a CrossFit Marília deve lançar um programa que promete surpreender parceiros e clientes do box.

***

Arian Lima é profissional de Educação Física e coach level 1 da CrossFit