Desde 2014, mais de 37000 artigos.
,/2019

Polícia encerra investigação sobre grávida desaparecida

Polícia
14 de março de 2016
tania

Tânia Barros não foi encontrada

Um ano e 9 meses depois, a Polícia Civil encerrou sem sucesso as investigações sobre o desaparecimento da adolescente Tânia Barros, moradora de Ocauçu (42 quilômetros de Marília).

A jovem, que estava grávida de quatro meses, foi vista pela última vez no dia 12 de junho de 2014. Ela tinha 17 anos na época e o caso ganhou grande repercussão em toda a região da Alta Paulista [relembre aqui].

Segundo a polícia, foram esgotadas todas as linhas de investigação, que teve início na cidade de Ocauçu, mas por determinação do delegado seccional da época, foi assumida pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília.

O delegado Aéliton Roberto de Souza, que hoje é assistente da Delegacia Seccional de Marília, mas que era o titular da DIG na época, relatou que apenas um laudo antropológico estava faltando para a definição do caso.

Um osso encontrado na zona rural de Ocauçu poderia ser de Tânia, mas o laudo concluiu que trata-se de osso de origem animal.

“Não foi localizado nenhum indício de que ela tenha sido vítima de crime, no caso homicídio, mas também não podemos descartar essa possibilidade”, disse Aéliton Roberto de Souza.

O delegado explicou que o inquérito policial será encaminhado ao judiciário com proposta de arquivamento. “Nenhuma investigação pode ficar em aberto por tempo indeterminado, mas pode vir a ser desarquivado a qualquer momento se surgir fato novo de interesse na investigação”, finalizou.