Desde 2014, mais de 26000 artigos.
,/2018

Aconteceu? Tá no MN! #5

Geral
15 de junho de 2017

Aumento na passagem

O prefeito Daniel Alonso já admite que não vê meios de como segurar o reajuste no preço da passagem de ônibus em Marília, que pode acontecer no segundo semestre. “Se eu travar eles entram na Justiça, é complicado”, disse o tucano. A situação é realmente complexa, já que todos os gastos da empresa aumentaram, como combustível, manutenção, entre outras coisas. Só que como não dar razão também para a população que reclama de péssimos serviços prestados?

Jardim Nacional

Moradores do Jardim Nacional, na zona Sul de Marília, pedem socorro para a atual administração. O pessoal reclama que a gestão de Vinícius não fez nada por eles e Daniel até agora não apareceu por ali. “Nosso posto de saúde foi interditado após uma forte chuva que afetou a estrutura do local, mas isso já faz mais de dois anos e até agora estamos sem uma unidade. Usamos as próximas daqui”, disse uma moradora para a coluna.

Jardim Nacional 2

Além disso, a última administração iniciou a obra de uma praça na rua Francisco Morelatto e após a eleição de 2016 tudo foi abandonado. A empreiteira que fazia o serviço retirou todos os equipamentos de trabalho e simplesmente deixou o local deserto.

Matra

A Justiça de Marília não aceitou denúncia do deputado estadual Abelardo Camarinha (PSB) contra a Matra  – Marília Transparente. Camarinha disse que um áudio usado pela Matra em publicação foi uma montagem. O tal áudio, em que o deputado fazia um discurso em prol da concessão do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília) à iniciativa privada, foi originalmente postado pelo comunicador Fábio Conti no Facebook.

Nestlé

A Nestlé disse nesta quinta-feira que está considerando vender seu negócio de confeitaria nos Estados Unidos, que é fabricante de produtos como Butterfinger e Baby Ruth, pois os gigantes dos alimentos embalados lutam para impulsionar o crescimento e se adaptar à mudança de gostos dos consumidores. A gigante suíça anda fazendo revisões estratégicas em seus negócios pelo mundo. Tomara que não passe por aqui, seria uma tragédia para a cidade.

Caminhões de lixo

Chegaram nesta semana três caminhões de lixo comprados pela Prefeitura de Marília com recursos liberados no começo do ano pela Câmara, de um fundo destinado originalmente para o transporte público. Os três veículos com a adaptação da caçamba custaram R$ 735 mil – R$ 245 mil cada. Eles vão substituir os quatro que vinham sendo alugados pelo município desde o começo do ano ao preço de R$ 20 mil mensais por caminhão. Parabéns ao prefeito Daniel e secretário do Meio Ambiente e Limpeza Pública, Ricardo Sevilha Mustafá.

Gota de Leite

Segundo a Matra, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo identificou irregularidades na prestação de contas de recursos repassados pela Prefeitura de Marília à Associação Feminina de Marília – Maternidade e Gota de Leite, no exercício de 2011. Trata-se do custeio do convênio firmado entre o município e a Associação, no âmbito dos SUS, para a execução do Programa Estratégia Saúde da Família e a Contratação de Agentes Comunitários de Saúde, no valor total de R$ 8 milhões.

Gota de Leite 2

Dentre as irregularidades apontadas na prestação de contas estão a ausência de previsão de gastos por categorias de despesas no Plano de Trabalho; destinação de R$7,4 milhões (verba municipal) do montante repassado no exercício de 2011 às despesas com recursos humanos, indicando a terceirização de mão de obra; e planejamento inadequado para execução do convênio, que segundo o TCE, comprometeu a qualidade dos serviços prestados.

Gota de Leite 3

O TCE também aponta como irregularidades a contratação de Agentes Comunitários de Saúde e de Controle de Endemias, em desacordo com a Legislação; e realização de despesas impróprias, no valor de R$62.619,35, incluindo o pagamento de R$16.603,66 de juros por atraso e encargos; R$40.944,79 de despesas bancárias; e R$5.070,90, com despesas de correio, multa de trânsito e jantar.